A Música nos torna íntimos em poucos acordes

Bem Vindos | Release | Blog | Fotos | Vídeos | Repertório | Imprensa | Clientes | Na Web | Aulas | Contato

Dois do Brasil 22 Música & Cultura

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Cortar os pulsos ou os pêlos?

Por Guto Maia
Casar ou comprar um skate? Sob o ponto de vista de “benção”, a crise criou grandes obras de arte, grandes inventos, grandes corporações, incrementou o intercâmbio cultural, sexual e o turismo. Fez cidades crescerem com as idas e vindas de pessoas fugindo de relações em crise. Viva (e sobreviva à) a crise!

As pessoas, em geral, reagem à crise de quatro maneiras típicas: ou com violência; ou com ansiedade; ou depressivamente; ou negando a própria crise, segundo Bem-vindo à sua crise, de Laura Day . A autora "trabalha" cada caso no livro e insiste para não se caia nas três principais armadilhas pós-crise: ruminação, recriminação e revanche. A crise, quase sempre, é a crise de um modelo, que se deve abandonar (porque não serve mais), construindo, no processo da crise, outro. (A tal da "mitologia pessoal".) Depois de um golpe — ou até de um nocaute —, é difícil se reerguer, mas, como dizia Nietzsche, o que não mata, fortalece — então Bem-vindo à sua crise serve como um catalisador.

do Digestivo Cultural

Um comentário:

Ciça Alfaya disse...

Oi!gostei do blog! to começando o meu agora, se puder passa lá pra ver se vc se interessa, ai poderemos nos linkar! Até mais! Beijos

Música Brasileira de todos os tempos!
Dois do Brasil 19 Anos de Música Brasileira