A Música nos torna íntimos em poucos acordes

Bem Vindos | Release | Blog | Fotos | Vídeos | Repertório | Imprensa | Clientes | Na Web | Aulas | Contato

Dois do Brasil 22 Música & Cultura

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Quando os bons são melhores

por Guto Maia
Os bons são amados. Os bons são bem tratados. Os bons ganham mais. Os bons são seguidos e formam opinião. Mesmo quando suas opiniões não tão boas. Os bons nem sempre são os melhores, mas sempre saberão parecer bons o suficiente para que ninguém tenha dúvida que são muito bons. É bom estar no meio dos bons. A gente aprende mais, se diverte mais. A gente lê os melhores livros, assiste aos melhores filmes, antes da estréia; vai a óperas. Conhece as melhores mulheres, convive com pessoas inteligentes. Anda nos carros mais velozes. Mas, para estar entre eles - os bons -, é preciso parecer-se com um deles. Para quem não é muito bom, há técnicas de infiltração, dessas que jornalistas e espiões usam. É preciso usar um disfarce de bom. É fundamental estudar os hábitos dos bons, seu habitat, manias, etc, e tentar imitá-los em tudo. Os bons são um grupo de elite fechadíssimo, que só aceita seus iguais. Embora os bons possam parecer simpáticos e receptivos, (cuidado!) alguns pontos de atenção são fundamentais para o disfarce.
Alguns ítens para parecer bom:
1. Sorriso. Os bons sorriem mais, portanto têm bons dentistas;
2. Beleza. Bons são belos. É imprescindível ser belo, se você não for, fica mais difícil parecer bom;
3. Riqueza: Bons são ricos. Quem não nasceu rico, tem que fazer de tudo para ficar, senão nunca parecerá bom o suficiente. É quase impossível passar-se por bom sem dinheiro;
4. Inteligência. Os bons são inteligentes, pelo menos, parecem ser. Olhares e expressões inteligentes são fundamentais. Esforce-se para parecer inteligente;
5. Auto-estima. Os bons se amam. Mergulhe com tudo nos livros de auto-ajuda. O poço não tem fundo;
6. Cultura. Os bons são cultos. Entre na primeira banca, pesquise na internet. Leia, leia muito. Estude. O estudo faz o indivíduo, por pior que seja, parecer bom. Às vezes, de tanto estudar para tentar parecer bom, o indivíduo acaba tornando-se um;
7. Astúcia. Os bons são espertos, sagazes. Os bons são argutos. Têm o olhar vivo dos que não se deixam enganar, nem erram nunca, no máximo cometem deslizes, que os fazem parecer humanos;
8. Diplomacia. Os bons são habilidosos na negociação. Quem não é tão bom assim, sente tanto prazer de estar perto de um bom, que só percebe o quanto cedeu tarde demais;
9. Honestidade. Os bons parecem tão honestos que são confundidos com pessoas honestas;
10. Energia. Os bons têm energia saindo pelo ladrão. Parecem onipresentes, onipotentes, onicientes, e dão a impressão de que precisarão de mais 3 vidas para realizar tudo que planejam. E recebem antecipadamente por isso;
11. Sensibilidade. Os bons são capazes de emocionarem-se às lágrimas diante de uma obra de arte, respeitam os desvalidos, mas detestam os medianos;
12. Firmeza. Os bons são incisivos. Impositivos, são capazes de errar com tanta convicção e segurança, que todos sentem-se envergonhados de pensarem diferente. Os bons chamam isso de atitude;
13. Liderança. Os bons são frios e calculistas. Chegam a ser cruéis com comandados, adversários, inimigos e familiares;
14. Justiça. Parecem justos. São justos, principalmente com seus sentimentos. São capazes de criar uma ética própria, que se enquadra no seu senso de justiça e valores. Criam regras, princípios, normas e diretrizes, que, óbvio, sempre os privilegiam;
15. Cabotinos. Egocêntricos e vaidosos. Todos esperam que os bons sejam egocêntricos e vaidosos de sua imensa bondade e sabedoria;
16. Auto-indulgentes. Permitem-se qualquer exagero em nome de seus princípios. Sentem imenso prazer em serem reverenciados. Sempre têm muitos seguidores em volta. O poder dos bons é medido pelo tamanho do seu séquito;
17. Determinados. Os bons são focados, concentrados nos seus objetivos. Nada os demove de suas intenções;
18. Esmero técnico. Os bons são caprichosos. Qualquer trabalho feito pelos bons são bem feitos e têm acabamento impecável;
19. Detalhistas. Chegam a ser insuportaveis com serviçais e subalternos. Os bons ficam histéricos com partículas de poeira em algum móvel da casa, têm ojeriza a camisa amassada, terno mal cortado, cheiro de cigarro(mas, adoram cheiro de charuto havano), bebida falsificada, perfume barato, mofo, animais, crianças, pic-nics, acampamentos;
20. Auto-controle. Calma. Os bons são capazes de executar qualquer projeto arriscado, qualquer investimento (principalmente com dinheiro alheio), qualquer mega-empreendimento com a serenidade de um monge;
21. Vencedores. Os bons são os melhores. Sabem que ser vice é ter sido derrotado, e que o mundo só reverencia os primeiros colocados. "We are the champions, my friend!"
22. Sorte. Principalmente sorte. Os bons têm sorte pra cacête! Especialmente, por terem nascido onde nasceram, seja lá onde foi...

Nenhum comentário:

Música Brasileira de todos os tempos!
Dois do Brasil 19 Anos de Música Brasileira