A Música nos torna íntimos em poucos acordes

Bem Vindos | Release | Blog | Fotos | Vídeos | Repertório | Imprensa | Clientes | Na Web | Aulas | Contato

Dois do Brasil 22 Música & Cultura

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

amigos, inimigos e parentes lamentam

muro das lamentações

por Guto Maia no Overmundo


A partir desse ano, passarei a convidar os amigos, inimigos e parentes para "lamentar" meu aniversário. Certamente nenhum virá, por problemas de saúde, ou compromissos inadiáveis, o que tornará a "lamentação" mais digna e eficaz. Talvez, venham só alguns parentes por obrigação - não sei de quê.
Se, por um lado, é triste saber que tenho cada vez menos amigos, pois vão morrendo, ou sumiram no mundo; a contrapartida, é o consolo de saber que também tenho cada vez menos inimigos, pois também não são eternos, alguns até estão presos, eh, eh, eh... Com o tempo, ao invés de amigos, passamos a ter "adoradores", como se já tivéssemos sido canonizados, ou fôssemos uma estátua viva de sal. Amigos e inimigos, são apenas dinossauros na lembrança. Amores, paixões, então, são ficção de romance barato. O que sou eu realmente? Quem fui, ou o que me tornei? Acho que vou continuar vivo mais um ano. Não tenho tendências suicidas. De qualquer forma, eles vindo para a "lamentação" ou não vindo, dá no mesmo, não adiarei em nem mais um minuto a hora de completar mais um ciclo. Talvez, não tenha fôlego para apagar a enorme quantidade de velas sobre o bolo, no primeiro sopro. Mas, o acesso de tosse pelo esforço fará o resto. O problema é que os miseráveis dos meus netos, que me amam, compram aquelas velinhas que não apagam nunca e se acendem infinitamente. A vida podia ser assim.

Aqui o texto:
"Você está des-convidado a lamentar o meu aniversário no próximo mês. Gostaria de des-obrigá-lo de pensar na desculpa, sofrer pelo presente, e pela dúvida cruel de que roupa usar. Não
venha à vontade. Será apenas uma reunião chata de parentes chatos, para assuntos chatos: doenças, dores horríveis, falta de dinheiro, herança, ingratidões familiares, e, principalmente, para falar mal dos ausentes, excetuando-se, é claro, os que já morreram. Esses eram "tão bons", mas "tão bons" que ESTÃO onde merecem, e não voltarão mais, graças a Deus! Portanto, sua ausência será bem vinda, conto com ela. Será uma honra prescindir de vê-lo, velho e acabado. Abração e até a próxima. O aniversariante."

Viva 1 de outubro! Dia Internacional do Idoso.



Nenhum comentário:

Música Brasileira de todos os tempos!
Dois do Brasil 19 Anos de Música Brasileira